Cientista japonês cria carne a partir de fezes humanas.

12/07/2011 20:39

 

O pesquisador japonês Mitsuyuki Ikeda desenvolveu um método de transformar produtos derivados de dejetos humanos em carne artificial. O alimento, que é produzido em laboratório, poderia ser menos calórico e é composto por 63% de protéina, 25% de carboidratos, 3% de lipídios e 9% de minerais. 

A iniciativa surgiu depois que as autoridades de Tókio pediram que o cientista descobrisse uma forma de reutilizar a lama de esgoto da cidade.  Os pesquisadores adicionaram corante vermelho e sabor artificial de soja à carne. 

O cientista acredita que o seu invento pode se tornar uma alternativa comercializável para substituir a proteína animal. A invenção foi submetida a testes de degustação em que os voluntários disseram que a carne artificial tem gosto de bife. 

Ikeda acredita no potencial da carne de esgoto
Ikeda acredita no potencial da carne de esgoto

A polêmica tem encontrado seus fãs. Segundo o site ecológico Inhabitat.com, a indústria da  carne colabora com 18% das emissões de gases na atmosfera. Para eles, a alternativa artificial iria reduzir as emissões de gases, além de ser menos calórica.  

Os cientistas envolvidos no projeto estimam que o preço da "carne de esgoto" seja equivalente ao preço da carne normal. Segundo Ikeda, é normal que as pessoas não se sintam tentadas a experimentar o novo alimento, mas ele espera que "as pessoas possam deixar de lado o pequeno detalhe de que a carne é feita de dejetos humanos"