Como Funciona a Produção de notas de real

Como Funciona a Produção de notas de real

As cédulas são feitas na Casa da Moeda, no Rio de Janeiro. Lá dinheiro não entra, só sai: funcionários deixam seus trocados em um guarda-volumes antes do expediente, por segurança. E o trabalho todo é filmado para evitar furtos

 



1. Chegada
O papel-moeda chega em pilhas de 20 mil folhas. Cada folha rende 45 ou 50 cédulas, dependendo do valor da nota (as de R$ 50 e as de R$ 100 têm um formato maior que o das outras).

2. Impressão
As cédulas ganham estampa, marca tátil para deficientes visuais e itens de segurança. Estes últimos variam de acordo com a nota, mas alguns valem para todos, como a impressão das iniciais do Banco Central.

3. Avaliação
A qualidade da impressão é checada manualmente por 35 funcionários. Se houver manchas, borrões ou rasuras, as cédulas são substituídas. Cada funcionário avalia, em média, 8 mil folhas por dia.

4. Corte
As folhas recebem uma numeração enviada pelo BC e são cortadas em uma máquina. Cédulas com problema acabam moídas e descartadas em aterro. As aprovadas aguardam os carros-fortes do BC.
SEGURANÇA
Após cada etapa da produção, as folhas são contadas e lacradas. Só aí vão a outro setor. É para evitar furtos. Por isso também vigilantes circulam pela Casa da Moeda e há revista de empregados na saída. A empresa diz ter outras medidas de proteção, mas não as divulga por segurança.


Na produção de cédulas, trabalham
• 410 funcionários.

• Tempo de produção de uma cédula: 13 dias. 9 são para imprimir e secar as notas.

• 300 milhões de notas podem ser produzidas por mês na Casa da Moeda.



Fonte Casa da Moeda. 

Fonte: André Bernardo, Larissa Santana, Renata Miwa e Luciano Veronezi