O que comemos pode interferir em nosso equilíbrio energético

O que comemos pode interferir em nosso equilíbrio energético

Segundo a Medicina Tradicional Chinesa tudo o que comemos interfere no equilíbrio energético dos cinco elementos (Madeira, Fogo, Terra, Metal e Água). A MTC considera que o ambiente, nosso estado físico e emocional em relação ao mundo e a nossa personalidade vão influenciar no que desejamos comer.

Quando nosso organismo encontra-se em desequilíbrio, ele faz com que tenhamos uma necessidade em suprir a falta de um certo tipo de energia ou de compensar o excesso de outra. Vários fatores podem causar esse desequilíbrio energético, uma das formas que a Medicina Tradicional Chinesa utiliza além da acupuntura para reequilíbrio energético do organismo é através da alimentação.

Cada alimento possui uma constituição energética e um sabor específico de acordo com os cinco elementos:

  • Quem tem predominância da energia do elemento TERRA gosta de alimentos doces;
  • Quem tem predominância da energia do elemento METAL gosta de alimentos picantes;
  • Quem tem predominância da energia do elemento ÁGUA gosta de alimentos salgados;
  • Quem tem predominância da energia do elemento MADEIRA gosta de alimentos azedos;
  • Quem tem predominância da energia do elemento FOGO gosta de alimentos amargos;

O desequilíbrio desses elementos causa muitas vezes alterações nas emoções e no modo de nos alimentarmos, quem nunca sentiu uma vontade repentina de um sabor específico sem saber o motivo?

  • A energia do coração se relaciona com a alegria e a ansiedade;
  • A energia do pulmão se relaciona com a depressão e a tristeza;
  • A energia do rim se relaciona com o medo e o pânico;
  • A energia de fígado se relaciona com a raiva e o rancor;
  • As energias do baço e do pâncreas se relacionam com a racionalização e a preocupação.

                                       

Vamos associar agora um desequilíbrio emocional e ver como um alimento poderia ajudar no reequilíbrio energético daquele elemento:

  • A preocupação em excesso leva a um desequilíbrio do elemento Terra, então devemos ingerir alimentos de sabor azedo do elemento Madeira, que por sua vez controla o elemento Terra;
  • A tristeza em excesso leva a um desequilíbrio do elemento Metal, então devemos ingerir alimentos de sabor amargo do elemento Fogo, que por sua vez controla o elemento Metal;
  • A raiva em excesso leva a um desequilíbrio do elemento Madeira, então devemos ingerir alimentos de sabor picantes do elemento Metal, que por sua vez controla o elemento Madeira;
  • O medo em excesso leva a um desequilíbrio do elemento Água, então devemos ingerir alimentos de sabor doce do elemento Terra, que por sua vez controla o elemento Água;
  • A ansiedade em excesso leva a um desequilíbrio do elemento Fogo, então devemos ingerir alimentos de sabor salgado de elemento Água, que por sua vez controla o elemento Fogo.

O desequilíbrio energético pode acontecer sem estar relacionado a uma emoção, independente da causa desse desequilíbrio a alimentação é muito importante no auxilio desse reequilíbrio, procure sempre um profissional para uma avaliação mais detalhada e que possa te orientar em relação a constituição energética dos alimentos segundo a Medicina Tradicional Chinesa.

Exemplo:

Madeira – representa a oscilação da temperatura, onde ocorrem patologias como a alergia, a TPM, climatério, problemas nos músculos e articulações, problema de irritabilidade e alteração de humor.

Vegetais: vagem, tomate, ervilha, etc

Frutas: maçã, kiwi, ameixa, etc

Carnes: de boi, de ganso, etc

 

O excesso de energia em um elemento pode causar um desequilíbrio em outro elemento, e o que comemos está diretamente ligado a esse equilíbrio!

Uma boa semana a todos!!

Drª Cristiane Lopes da Silva – Fisioterapeuta especialista em Acupuntura – blog http://acupunture-se.blogspot.com