Por que só no Rio bueiros explodem?

Por que só no Rio bueiros explodem?

Foto: Getty Images

Não é só lá. Em outras cidades também. Mas foi na capital fluminense que a combinação de crescimento subterrâneo desordenado e falta de manutenção decolou.

Essas coisas não acontecem só no Brasil: em 2004, a explosão de um transformador no subsolo de Nova York provocou chamas nos bueiros da Oitava Avenida bem no horário de rush.

A maioria das cidades brasileiras cresceu sem planejamento – acima e abaixo do solo. Essa é uma das causas das explosões de bueiros no Rio de Janeiro, segundo Moacyr Duarte, analista de acidentes e riscos tecnológicos e naturais da UFRJ. “Com a terceirização de serviços [que antes eram responsabilidade do poder público] como energia, gás e telefonia, cada empresa fica responsável por suas redes. É a política do ‘cada tatu com seu buraco’”, explica. O problema se agrava com a falta de manutenção desses serviços. No entanto, a situação ficou caótica porque a cidade tem muito mais redes subterrâneas de eletricidade do que outras capitais. Ou seja, se esconder fiação de postes sob o solo é uma boa medida urbanística, de nada adianta se isso for feito desorganizadamente. Por isso o Rio tem mais acidentes: desde 2010 foram registradas 27 explosões, com pelo menos 13 feridos. Mas abra o olho: Belo Horizonte já registrou uma explosão este ano. E São Paulo só começou a fazer seu mapeamento subterrâneo após os acidentes no Rio.

BOMBA-RELÓGIO
Entenda o emaranhado de tubos, fios e dutos bem abaixo dos seus pés.

ENERGIA ELÉTRICA
 Cabo sem manutenção pode pegar fogo se aquecer demais. No Rio, há equipamentos com 50 anos de uso. Procurada pela SUPER, a Light, multada pelas explosões, não quis comentar.

GÁS
 Pode escapar dos dutos e vazar até uma câmara da rede de energia elétrica. Aí, basta qualquer faísca para a explosão lançar as tampas dos bueiros para o alto. Algumas voaram até 3 metros.

ÁGUA E ESGOTO
 Há teorias sobre vazamento de gás metano dos dutos de esgoto, mas o analista Moacyr Duarte descarta. “O gás dessa origem não seria suficiente para uma explosão”, afirma.

TELEFONIA E FIBRAS ÓTICAS
 Não existe nenhuma relação comprovada entre esses serviços e as explosões. Mas por causa da confusão subterrânea é comum que tubulações de outras empresas sejam danificadas.

 

Fonte:DANIELA KOPSCH