Raio X contém metal pesado e não deve ser descartado no lixo comum

Raio X contém metal pesado e não deve ser descartado no lixo comum

Sabe aquele exame de raio-x que você fez há anos e está guardado? Sim, até ele pode ser reaproveitado. Só não pense em jogá-lo na lixeira da cozinha. Se descartado no lixo comum, as chapas contaminam solo e água, pois contêm metal pesado – a prata.

A separação dos grãos de prata acontece por meio de um processo que utiliza altas temperaturas e dá origem a “escamas” do metal – usados na fabricação de joias e talheres. O plástico que sobra (o suporte das chapas) pode ser reaproveitado em embalagens, capas de caderno e fichários.

 

Para descartar
Em São Paulo, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP mantém um posto de coleta de chapa de raio X, que funciona das 8 às 17 horas, no Prédio dos Ambulatórios (andar térreo) – próximo à Estação do Metrô Clínicas. Segundo o HC, em sete meses de coleta foram arrecadados mais de 4 toneladas do material.

O laboratório Fleury faz coleta das chapas para quem é cliente. As unidades ficam em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Outra opção é o site e-cycle, no qual você pode encontrar postos de coleta em algumas cidades. Para chapas de raio x, selecione a opção “diversos”.

Fonte: Lydia Cintra