Superbolha cósmica dá espetáculo de beleza com luz e brilho

Superbolha cósmica dá espetáculo de beleza com luz e brilho

Astrônomos captaram, através do Very Large Telescope (VLT) do Observatório Europeu do Sul (ESO), no Chile, a imagem de uma superbolha cósmica na Grande Nuvem de Magalhães, galáxia satélite da Via Láctea. A imagem revela a formação de novas estrelas, uma delas em torno do aglomerado estelar NGC 1929. As estrelas jovens do NGC 1929 estão emitindo intensa radiação ultravioleta, o que faz com que o gás em sua volta brilhe. A Grande Nuvem de Magalhães tem muitas regiões onde nuvens de gás e poeira estão formando novas estrelas.

Estrelas jovens emitem intensa radiação ultravioleta, o que faz com que o gás em sua volta brilhe
Estrelas jovens emitem intensa radiação ultravioleta, o que faz com que o gás em sua volta brilhe

Esta superbolha - também conhecida como LHA 120-N 44, ou apenas N 44 - tem cerca de 325 por 250 anos-luz de extensão. A criação dela aconteceu por meio da combinação que uniu ventos estelares - que limparam a região central - e a explosão como supernovas de estrelas de grande massa do aglomerado próximo. Esta explosão criou ondas de choque que empurraram o gás ainda mais para fora dela.

Em volta desta superbolha, o gás está sendo comprimido e estrelas novas estão se formando em torno de seus limites. Este processo fará com que uma próxima geração de estrelas dê vida nova ao NGC 1929.

Com agências 

 

Com agências / Jornal do Brasil