De modo geral, o “vício” acontece quando uma pessoa sente necessidade de algum objeto, comportamento ou situação que proporcione sensação de satisfação ou que lhe seja estimulante.

O “vício” em internet especificamente não existe, o que ocorre é que ela funciona como dispositivo ou meio para se obter contato com pessoas, para se ter acesso a uma infinidade de informações, antes inalcançáveis, pode ser um meio de comunicação e para outros é um modo de interação "impessoal", como por exemplo os jogos em rede. O uso da internet pode ter propósitos diferentes dependendo do usuário.

A maioria dos “viciados” em internet não se reconhece como tal. Dentre os problemas relatados pelos usuários e seus familiares podemos citar: problemas de relacionamento no casamento, namoro, nas relações com os filhos decorrentes do tempo excessivo que é gasto durante a conexão.

Existem muitos casos de pessoas que estabelecem relacionamentos on-line em detrimento das relações existentes, mentem, escondem a respeito disso. Há situações em que o cônjuge fica trancado no quarto em busca de outra pessoa e diante de algum questionamento se irrita, principalmente quando são colocadas restrições ao uso.

O sujeito dependente sente que não pode ficar sem “entrar na internet”, pois não consegue se abster daquilo que ela propicia. Diferente das necessidades como a fome, a sede, o sono, o sexo, etc., a internet não é uma necessidade instintiva, mas muitos sentem como se fosse tão importante quanto, atribuindo-lhe muito valor.

Alguns não dormem, não conseguem se “desligar”, pode ocorrer problemas relacionados ao trabalho, já que muitos funcionários diminuem sua produtividade para ficar utilizando os “chats”(salas de bate-papo), as páginas pessoais como “orkut”, o que tem levado muitas empresas a restringirem o acesso a alguns tipos de conteúdo, devido aos trabalhadores que ficam compulsivamente acessando à internet.

O exagero na utilização ocorre quando se substitui os recursos sociais como o lazer, o contato pessoal, as inter-relações, o encontro com os amigos, pois se considera mais fácil o ato de ligar e desligar das pessoas que se conhece virtualmente, o que banaliza as relações.

De modo geral, o vício em internet tem bastante proximidade com outros tipos de vício, como os que estão ligados ao uso de substância. O que se busca com a internet também é uma estimulação, o sujeito quando privado de se conectar pode ter ansiedade, angústia e apreensão que o motivam a ter acesso.

É necessário que o sujeito que abusa da internet procure ajuda para que o comportamento repetitivo de busca por estímulo possa ser analisado.

 

Fonte: Vicio Net